Buscar
  • Detalhe Alimentar

Vending Machines: 17 modelos de negócio

Atualizado: 12 de abr.

Descubra aqui 17 modelos de negócio onde as vending machines são as estrelas ⭐


1. Distribuição Automática em Escritórios e PME's

A distribuição automática em ambientes de trabalho destaca-se como um dos segmentos mais fortes do setor. Uma pausa numa máquina automática no escritório é, muitas vezes, um refúgio para o colaborador cada vez mais stressado pelas tarefas do dia-a-dia. São muitas as vezes ao longo de um dia de trabalho que os trabalhadores esperam por esse momento para partilhar um snack ou um café com os colegas.

Além de promover uma disciplina baseada no horário, dentro da jornada de trabalho, é a desculpa perfeita para conhecer melhor os colegas de trabalho ou conversar sobre diferentes assuntos. Para além disso, há relação direta entre o coffee-break e o aumento da produtividade empresarial.


Para o empresário que contrata o serviço, uma máquina de venda automática que funciona 24 horas é muito mais rentável do que uma zona de restaurante, bar ou cafetaria. para além de evitar longas pausas para os trabalhadores tomarem o café da manhã fora do escritório.


Conhecidas as vantagens de apostar na distribuição automática nos espaços de trabalho, devemos ter em conta que as possibilidades de máquinas e modelos são tão extensas quanto os tipos de escritórios (tamanho, número de funcionários, localização, entre outros).


As máquinas de venda automática mais comuns são:

  • Office Coffee Service (OCS): são máquinas pequenas, geralmente de cápsulas, que costumam servir café, infusões e chocolate, ideais para empresas com menos de 15 trabalhadores. São máquinas fáceis de limpar e manter.

  • Table Tops: para empresas com mais de 15 funcionários em que há maior rotação do consumo diário. São máquinas que, como o próprio nome sugere, são colocadas sobre uma mesa ou bancada, mas com características técnicas mais avançadas do que as do serviço de escritório.

  • Free Standing: são máquinas de pé para empresas com mais de 25 funcionários, o que possibilita outros modelos de negócio de Vending. Nestas máquinas podemos servir uma grande variedade de produtos como cafés, bebidas quentes e frias, snacks e refeições ainda mais elaboradas.

  • Coffee Corners: Derivados do Office Coffee Service, são espaços em que apostam numa visão mais premium e de qualidade, tanto do produto, como das máquinas e respetiva estética. Áreas mais elegantes podem agregar valor ao escritório.


Novos espaços de trabalho - COWORKINGS


A conceção dos escritórios está a mudar e, com ela, as suas áreas de descanso. Para acompanhar esta transformação, surgem os espaços de coworking. Na sua essência, são escritórios compartilhados em que pequenas e grandes empresas, startups, freelancers ou nómadas digitais compartilham um local e em que os promotores desse local tentam criar vínculos e oportunidades profissionais entre seus membros.


Coworkings são espaços de convivência e partilha de ideias, e é assim importante que sejam ambientes acolhedores. Detalhes como um serviço de café elegante, ou com a criação de áreas de descanso atrativas, dinâmicas e vanguardistas, em sintonia com o espaço de coworking.


A distribuição automática deve responder satisfatoriamente a esta necessidade, seja através de máquinas mais atrativas seja com a disponibilização dos mais recentes e inovadores produtos do mercado. Uma oferta adaptada às novas exigências.


2. Coffee On The Go - Café para levar


O Coffee on the Go é sem dúvida um dos modelos em expansão dentro da restauração automática. Postos de gasolina, universidades, lojas de conveniência, estações de comboios, centros comerciais e até padarias possuem esses cantinhos de café com máquinas que apresentam diferenças claras em relação às máquinas de venda automática tradicionais:

  • Dispensadores de tampas para poder transportar a bebida sem riscos;

  • Diferentes tamanhos de copos de café;

  • As telas são sensíveis ao toque e muitas vezes ocupam toda a frente da máquina de venda automática.

  • Oferta de um produto premium, regularmente acompanhado de leite fresco, coberturas, entre outros.

  • O produto tem um preço mais alto do que a máquina de venda automática tradicional.


Projeto e localização


Marcas como a Starbucks comprometeram-se fortemente com este modelo de negócio. Para além de oferecerem o mesmo café que servem nas suas cafetarias, têm especial cuidado com o design, para que consumidor tenha a sensação de estar numa "mini cafetaria Starbucks".


É portanto importante escolher bem, tanto o design —marcar a diferença entre uma Coffee Shop, e uma mera máquina de venda automática— quanto a localização —procurar sempre locais com alto tráfego de pessoas.


Este modelo de negócio encaixa perfeitamente em empresas de grande e médio porte, onde o fluxo de trabalhadores é grande o suficiente para rentabilizar as custos associados à máquina, e melhorar a satisfação dos funcionários no ambiente de trabalho.


Independentemente do tipo de empresa em que a máquina de café está instalada, existe um princípio comum: o equipamento deve estar colocado em posição estratégica, para atrair a atenção dos consumidores. Em estabelecimentos de compras por impulso, na entrada deverá ser uma boa opção, enquanto que em escritórios, as áreas de trânsito ou descanso serão a melhor escolha.


As telas sensíveis ao toque e o design clean e inovador são os grandes pontos fortes deste tipo de produto, que deve oferecer processos de compra mais interativos e permitir o uso de aplicações móveis.

"Não é apenas café".


Este modelo não oferece apenas café. As infusões, os toppings, os mini snacks estão agora na ordem do dia no Coffee on the Go. Quem não deseja acompanhar um café com uns ovos moles de Aveiro, ou uma bebida quente com mini wafers de avelã?


No entanto, o elemento que determinará o grau de satisfação do cliente será o café: pode optar por uma máquina que moa grão, ou por outro lado, uma que possa lidar com todos os tipos de cápsulas.


3. Distribuição Automática 24 Horas


Trata-se de um modelo baseado numa loja de conveniência com atendimento automático, dotada de dois ou mais módulos de vending, sendo que este número dependerá da procura. Ou seja, é um modelo autónomo e é justamente este o motivo que o torna num atendimento ao cliente atrativo e eficaz, podendo operar num horário de 24 horas.


Franchising vs marca independente


Para começar, importa esclarecer que para montar uma loja de vending 24 horas, pode optar por fazê-lo de forma independente, escolhendo as máquinas, dando-lhes uma imagem uniforme, estabelecendo contactos com fornecedores e serviços técnicos, ou recorrer a uma marca ou empresa especializada no setor, optando por um franchising. .

O sistema de franchising costuma ser uma boa opção para quem não tem experiência na área, pois poderá contar com vantagens como reconhecimento da marca, treino e assistência por profissionais da área, além do fornecimento regular de produtos para as máquinas.


A localização, fator fundamental


Se é importante escolher com quem começar esta aventura, não é menos importante procurar a melhor localização. Uma premissa evidente é que as vendas acontecerão de forma exponencial quanto maior for o fluxo de pessoas: as grandes cidades e centros são um destino perfeito para as lojas 24 horas, devido ao volume de cidadãos, e aos hábitos de consumo cada vez menos dependentes de soluções comerciais tradicionais. Além disto, deve-se ter em conta que, regra geral, os habitantes das cidades mais “desenvolvidas” tendem a adaptar-se melhor às novas tecnologias e adotar com mais facilidade a automação.


O produto


É também essencial escolher a tipologia de produtos comercializados nas suas máquinas. Esta característica determinará o tipo de clientes a para o qual o negócio será direcionado. Nesse sentido, optar por vender produtos de gama alta ou premium, envolverá a escolha de uma localização numa área onde o público alvo terá um maior poder de compra.


4. Micromercados


Os micromercados fazem parte de um novo modelo de negócios em expansão, intrinsecamente ligado à área de venda e catering automáticos. A sua principal característica é o uso de tecnologia de pagamento automatizado para operar em locais não atendidos, que carecem de flexibilidade e opções de pagamento automático.

Estes espaços de auto atendimento nas empresas, com produtos de alta qualidade, frescos e saudáveis, constituem uma verdadeira inovação na esfera de vendas, capaz de proporcionar uma experiência de consumo mais exclusiva e personalizada ao consumidor. Neste novo modelo de negócio, o cliente pode adquirir livremente um cardápio completo, retirar diretamente da prateleira e pagar nos terminais de auto atendimento. Graças à incorporação de tecnologia de ponta, facilita-se a compra segura e melhora-se a experiência do cliente, conferindo maior flexibilidade ao colaborador, em linha com a tendência crescente de conciliação de horários e teletrabalho.

Características:
  • Modelo ideal para empresas a partir de 150 ou 200 funcionários.

  • Disponibilidade 24 horas por dia, 7 dias por semana.

  • Maior experiência e liberdade de escolha: Pode tocar no produto e levá-lo diretamente, experiência distinta das máquinas de venda tradicionais.

  • Mais e mais formatos saudáveis: a oferta alimentar que podemos encontrar num micromercado é muito variada e mais saudável (existem opções para todo o tipo de saladas, fruta, pratos preparados...), algo que não se encontra num formato tradicional de venda automática. Além disso, a liberdade de escolha do formato é muito maior (por exemplo, em bebidas pode haver produtos de um litro, meio litro, entre outros).

  • Muito sustentável: permite reduzir o consumo de plástico com introdução de recipientes alternativos, como frascos de vidro, pois não existe risco de partir, como nas máquinas de venda automática.

  • Seguro e higiénico: com alimentos embalados individualmente e pagamento sem contato.

  • Ideal para espaços de trabalho flexíveis : As empresas mais indicadas para este segmento de mercado são mais focadas no bem-estar do colaborador, apostam na criação de novas áreas de trabalho e áreas de reunião onde são estimulados ambientes flexíveis e colaborativos.


5. Distribuição Automática em Estações de Serviço


Apenas em Portugal existem mais de 2.500 postos de combustível e estações de serviço. Todos os dias paramos neles não apenas para reabastecer, mas também para evitar adormecer ao volante, descansar, ou simplesmente comprar um snack.


Existem cada vez mais postos de combustível que optam por instalar máquinas de venda automática, pois conseguem aliar a poupança em serviços de cafetaria, restauração, recursos humanos e vigilância, à otimização de espaços mortos.


As empresas operadoras dispõem de máquinas de venda automática de diversos tamanhos com os mais modernos e eficazes sistemas de segurança.


Estas máquinas dispõem de uma vasta gama de produtos para satisfazer todas as necessidades dos viajantes: refrigerantes, snacks doces e salgados, entre outros.



6. Distribuição Automática em Hotéis


Quer se trate de um hotel low cost ou de luxo, as máquinas de vending e as máquinas automáticas são uma presença crescente neste espaço


É comum encontrar formatos de minibar ou comodidades em máquinas de venda automática, mas também já existem opções para comercialização de champanhe, ou até anéis de noivado.


Assim, logramos de funcionalidade: para hotéis de baixo custo, poderá ser uma vantagem competitiva permitir usufruir de máquinas de venda de café, lanches, snacks, bebidas geladas, produtos de higiene pessoal e até áreas de restauração automáticas 24 horas por dia, 7 dias por semana.


A gama de produtos dependerá do tipo de hotel, uma vez que o perfil dos seus clientes determinará o publico alvo do negócio de vending.


Estes serviços são especialmente interessantes para os hotéis que não estão rodeados de lojas com longos horários de funcionamento: o cliente sabe que lá poderá encontrar uma garrafa de água ou um aconchego para o estômago, quando precisar.


Mas, como mencionámos, também existem hotéis de padrão elevado que usam o vending como uma maneira divertida de interagir com os seus clientes, oferecendo serviços incríveis! Quem sabe uma máquina de venda automática de havaianas não poderá ser útil num hotel junto à praia.


Vantagens:

  • Imagem moderna para o hotel. O design das máquinas mais vanguardistas é um plus no quarto, no hall ou nos corredores do estabelecimento hoteleiro.

  • Serviço ao cliente mais completo, com a comercialização de todo o tipo de produtos, desde um refrigerante a uma garrafa de champanhe, artigos de luxo ou artigos de primeira necessidade.


7. Distribuição Automática em Centros Comerciais


As compras nos centros comerciais costumam ser feitas por impulso, pelo que as máquinas automáticas tornam-se numa montra que permite um fácil reconhecimento dos produtos (bebidas quentes e frias, snacks, máquinas de bolas, EPI's, entre outros)


As máquinas de distribuição automática estão localizadas em áreas estratégicas de transito, tanto dentro como fora do centro comercial, com uma imagem integrada para cada ponto de venda de acordo com o perfil do shopping, com o intuito de incorporar os valores inerentes ao espaço, e possibilitar uma experiência personalizada ao utilizador, fugindo do conceito de vending machine tradicional.


A última tendência em centro comerciais são as máquinas automáticas interativas. É um sistema inteligente que se distingue pela oportunidade que confere aos consumidores de comprar um produto através de uma tela, jogar jogos, receber informações relevantes, gerir conteúdo publicitário, e muito mais.


8. Distribuição Automática Industrial (Fábricas, Armazéns Industriais, entre outros)



Cada vez mais fábricas e edifícios industriais utilizam a distribuição automática para dispensar aos seus trabalhadores as ferramentas de trabalho necessárias para realizar a sua atividade profissional. Os funcionários, após se identificarem, podem extrair tudo o que precisam da máquina.


Vantagens da venda industrial :


Permite o gestão de entrega e rotação de equipamentos. A identificação prévia do utilizador permite um rastreio automático e detalhado do equipamento entregue. No caso de EPI, este registo possibilita inclusive um prova de utilização, perante autoridades sanitárias. Obtém-se portanto, uma estimulação do uso correto dos equipamentos de segurança, evitando acidentes.


Em suma:

  • Possibilita à entidade empregadora cumprir a sua responsabilidade de garantir a disponibilização de equipamentos de proteção individual aos trabalhadores, de acordo com as leis laborais de cada país.

  • Identificação de más práticas: o responsável pode verificar no registo quais os trabalhadores utilizam os equipamentos obrigatórios.

  • Possibilidade de monitorizar pequenos acidentes, através da dispensa de kits de primeiros socorros, e consequentemente registo de rotação destes. Desta forma, permite ao responsável recolher um histórico de pequenos acidentes que, de outra forma, passariam despercebidos.

  • Praticidade na entrega e recolha de equipamentos. Os sistemas de venda industrial funcionam 24 horas por dia, 365 dias por ano, e não estão dependentes do horário laboral dos responsáveis pela rotação e registo de material.

  • Responsabilização dos colaboradores pelo material removido (tanto EPI, como ferramentas de trabalho ou uniformes). Isto resulta num melhor cuidado com o material e uma clara redução de custos.



9. Distribuição Automática em Lojas de Conveniência


As lojas de conveniência caracterizam-se por terem longos horários de atendimento (superiores a 18 horas), período de funcionamento de 365 dias por ano, por serem estabelecimentos com menos de 500 m², com variedade limitada de produtos, geralmente com preços superiores aos demais formatos .


Produtos de impulso, básicos, de consumo diário e, nos últimos anos, alimentos de quarta e quinta linha (preparados e prontos para consumo) são o best seller da generalidade das lojas de conveniência, um modelo de negócio em expansão, acompanhando a crescente urbanização e valorização do lazer.


E é por isso que as máquinas de venda automática têm uma presença cada vez maior nestas lojas. São especialmente recomendadas para evitar o roubo de produtos como garrafas de álcool ou bijuterias. Podem também ser instaladas na parede da loja voltadas para o exterior, de modo a estarem disponíveis 24 horas por dia, em lojas com horário de funcionamento limitado, disponibilizando produtos de grande consumo como refrigerantes, garrafas de água, sanduíches, entre outros.



10. Distribuição Automática de Mobilidade



Não encontramos uma estação de comboios, metro ou um aeroporto sem máquinas de venda automática. As deslocações, seja dentro da cidade ou para locais remotos, precisam ser acompanhadas por uma oferta de restauração automática e distribuição, de

acordo com as necessidades dos viajantes.

Quando não há tempo para uma pausa, para um café ou uma refeição, ou quando o horário de deslocamento não coincide com o horário de funcionamento de uma loja, a máquina de venda automática oferece uma resposta importante. Se o cliente tiver apenas um minuto, apreciará ter à mão máquinas de venda automática de café, lanches e refrigerantes.


Mas não é só isso. É cada vez mais frequente encontrar máquinas de venda automática de gadgets para dispositivos eletrónicos: desde capas para telemóveis a carregadores, passando por outras opções que vão sendo introduzidas gradualmente no setor, como cosméticos ou produtos de primeira necessidade.

As empresas de vending estão a aumentar e melhorar substancialmente os produtos e o design dos módulos, que encontramos nos locais de passagem.

Características de um design atraente:

  • As máquinas contam com uma ampla variedade de produtos, para atender a todas as necessidades dos viajantes a qualquer momento: café, refrigerantes, doces e salgados, entre outras opções.

  • As máquinas de venda automática vêm em diferentes tamanhos para se adaptarem às características dos aeroportos, estações de metro e plataformas. Os designs são projetados para resistir a qualquer tipo de vandalismo, proporcionando segurança ao viajante.

  • Experiência sólida que os ajuda a operar sem problemas em ambientes desafiadores.

  • Variedade de meios de pagamento: com clientes de todas as nacionalidades e com pressa, é importante que a máquina tenha todos os meios de pagamento disponíveis no mercado.


11. Distribuição Automática em Centros Desportivos


Numa sociedade onde o bem-estar físico e mental é cada vez mais importante, onde as pessoas são incentivadas a praticar hábitos mais saudáveis, ​​o número de centros desportivos acompanha esse crescimento. Esta proliferação de ginásios provoca-lhes uma necessidade de aposta em inovação e serviços diferenciadores, para atrair mais público.


A maioria das pessoas que vai ao ginásio passa várias horas por dia a treinar, pelo que valoriza a existência de uma zona de descanso. É aqui que a distribuição automática entra em ação.


Perante esta oportunidade de negócio, as empresas de Vending adaptam o seu serviço às necessidades específicas destes centros desportivos, como ginásios, complexos de alto rendimento, centros desportivos, piscinas, entre outros.


Em termos de oferta, as opções de produtos alimentares nesta área devem ser saudáveis ​​e, sobretudo, devem proporcionar benefícios nutricionais. Assim, independentemente do perfil do utilizador, o que nunca deve faltar são garrafas de água gelada e outros energéticos.


Outro dos produtos mais consumidos, como esperado, é o café; Seja para o utilizador que quer tomar um bom café, ou para os acompanhantes que esperem na área de descanso, é imprescindível ter uma máquina de café.


Por outro lado, cada vez mais pessoas frequentam este centros desportivos na hora do almoço, justamente quando fazem uma pausa na jornada de trabalho. Será uma boa opção incluir sanduíches e barras energéticas. A variedade de oferta está a aumentar e muitos centros já dispõem de máquinas onde vendem toalhas, toucas, bolas de ténis ou golfe, tensores, barbantes, pulseiras, bebidas energéticas, garrafas de água, entre outros.



12. Distribuição Automática em Universidades e Escolas



UNIVERSIDADES

Os alunos passam muitas horas em centros universitários para estudar, frequentar aulas ou outras atividades. Durante estas horas de estudo, as máquinas de café e às máquinas de venda automática de água, refrigerantes, lanches e snacks, são um excelente apoio.


Para acrescentar, estudos recentes sublinham que o modelo tradicional da cantina universitária está em crise. Na generalidade, acontece onde são adoptados modelos de cafetaria self-service com espaços abertos e confortáveis, onde os alunos podem descansar, ou realizar reuniões de trabalho..


As máquinas de restauração automática permitem que o aluno substitua ou complete a refeição que traz de casa, ou que simplesmente lanche durante o tempo de descanso, estudo ou trabalho.


Além disso, as universidades são pioneiras na venda saudável e sustentável, acompanhando o forte interesse e preocupação dos jovens neste tema.


Perante isto, porque não converter cafetarias obsoletas em espaços de coworking/costudy onde os alunos podem experimentar as mais recentes inovações em catering automático?


ESCOLAS


As restrições alimentares para estabelecimentos de ensino aumentaram substancialmente este ano letivo, veja aqui quais as grandes mudanças na legislação no que respeita a oferta alimentar nas áreas escolares.


O presente e o futuro caminham para alternativas saudáveis ​​com menores quantidades de gordura, açúcar e sal. Outro ponto a ter em conta são as necessidades nutricionais especiais dos consumidores mais jovens, para que existam alternativas sem lactose, sem glúten ou sem frutos secos para pessoas com alergias e/ou intolerâncias alimentares.


As máquinas devem atender a uma série de requisitos nas escolas:

  • Localização correta das máquinas, inacessível a alunos de educação infantil, educação especial e ensino primário;

  • Ausência de publicidade em máquinas de venda automática;

  • Ausência de produtos alimentícios que incluam presentes, brinquedos ou itens colecionáveis.



13. Distribuição Automática em Hospitais


Máquinas automáticas abastecem hospitais públicos e privados com alimentos, café, bebidas e outros produtos 24 horas por dia. Um serviço que vai muito além da mera distribuição de alimentos. É nestes espaços que as máquinas de venda automática desempenham um papel primordial; um refúgio, tanto para funcionários como doentes, e sobretudo para os visitantes, os familiares que visitam e permanecem nos centros hospitalares, e que veem na distribuição automática um momento de descontração e descanso.

A distribuição automática nesta área é um complemento para os hospitais e, portanto, deve ser adaptada ao máximo no portfólio de produtos, principalmente os saudáveis. A elaboração da lista de alimentos a não disponibilizar nestas instituições teve por base os seguintes critérios gerais de acordo com o despacho 11391/2017

  • Valor energético superior a 250 kcal por porção de género alimentício.

  • Quantidade elevada de açúcar (superior a 16 g de açúcar por 100 g e 7 g de açúcar por 100 ml) (excluindo o açúcar contido naturalmente na fruta, nos hortícolas e lacticínios).

  • Teor de lípidos superior a 30 / 35% do valor energético total, ou superior a 10 g por 100 g

  • Teor de ácidos gordos saturados superior a 10% do valor energético total e de ácidos gordos trans superior a 2 g por 100 g de gordura.

  • .Teor de sal superior a 0,9 g por 100 g de alimento/bebida.

A Detalhe Alimentar fornece informação nutricional detalhada dos seus produtos, para poder dar a solução mais adequada aos requisitos deste mercado.


14. Vendas de rua



Na sua essência, este modelo baseia-se na instalação de todo o tipo de máquinas automáticas em vias públicas. Desde máquinas de pizzas a máquinas de legos, podemos encontrar todo o tipo de produtos na rua, e obtê-los de imediato através de auto atendimento. É um canal versátil que funciona maravilhosamente em qualquer espaço público.

Países como o Japão apostam imenso neste tipo de distribuição automática, e não é estranho ver uma máquina automática em qualquer canto das cidades.


15. Mini vending



As mini máquinas de venda automática referem-se a máquinas de pequeno porte, que não dão troco, mas que oferecem os mais diferentes brindes aos consumidores, estando normalmente ligadas ao sector do lazer.


Geralmente, encontramo-las em estabelecimentos de restauração, como bares, cafetarias, restaurantes, discotecas, entre outros.


São a máquina perfeita para responder às compras por impulso das crianças, e por isso às portas dos estabelecimentos ou junto ao bar costumam funcionar muito, e bem


Vantagens :

  • O investimento é mínimo devido ao baixo custo das máquinas;

  • As máquinas costumam ser muito intuitivas, por isso o conhecimento de eletrónica ou mecânica não é essencial:

  • Sendo tão pequeno em volume, não é necessário um veículo especial para o transporte e recarga;

  • O período de amortização é muito curto (meses, na maioria dos casos);

  • A sua instalação é simples: são necessárias poucas ferramentas e, em poucos minutos, está instalado.


16. Distribuição automática de EPI




As diversas possibilidades de aplicação e imensa versatilidade tornam-no um dos modelos de negócios mais atraentes da atualidade. São máquinas automáticas, que vendem ou distribuem todo o tipo de EPI.

EPI, sigla para Equipamento de Proteção Individual, são materiais, meios ou dispositivos de segurança que o utilizador deve usar para protegê-lo de possíveis situações que possam colocar em risco a sua segurança, saúde ou integridade física.

Antes da pandemia de COVID-19, a palavra EPI evocava equipamentos de proteção para ambientes de trabalho, como roupas, capacetes ou óculos de proteção. Neste momento, tornaram-se um must de qualquer pessoa.


Vantagens:

  • Redução de custos: poupança económica para o empregador e poupança de tempo para o utilizador.

Para empresas que exigem equipamentos de proteção individual (EPI) aos funcionários, a poupança é real. Segundo estimativas da Vending Eureka , uma das empresas responsável pelo fabrico deste tipo de máquina, a poupança no consumo de equipamentos de proteção individual ronda os 30%, praticamente um terço do consumo total. Isto deve-se principalmente ao fato de que a perceção que o consumo está a ser registado e regulado inibe qualquer abuso e gera um uso mais eficiente dos recursos.


Ao gerir o stock através da máquina de distribuição automática, não é necessário ter alguém encarregado de supervisioná-lo, ou manter um armazém aberto. Além disso, caso o equipamento fique nas mãos do fornecedor, a empresa não terá que se preocupar em armazenar, gerenciar ou controlar o stock.


Os responsáveis ​​poderão ter acesso a relatórios completos sobre o uso que foi dado à máquina, filtrando os resultados por data, utilizador ou produto. Esta ferramenta é útil para identificar acidentes, analisar as suas causas e, se necessário, oferecer soluções que, de outra forma, permaneceriam sem supervisão.

  • Serviço 24/7:

Como qualquer modelo de negócio automatizado que se preze , outra das vantagens que este traz é a possibilidade de fornecer e estar operacional 24 horas por dia, todos os dias da semana, disponibilizando EPI a qualquer hora. Para além das evidentes vantagens para a entidade patronal, é benéfico para o consumidor, que não está dependentes do horário laboral dos responsáveis pela rotação e registo de material.

  • Opção programável: ative-a quando julgar apropriado

Existem tipos de máquina de distribuição - caso das fabricadas pela Evoca - permite a opção programável : as máquinas só podem ser utilizadas durante certos intervalos de tempo definidos pela entidade patronal.


Mas a subida abrupta no consumo de EPI, em consequência da pandemia causada pelo COVID-19, permitiu começar a encontrar máquinas de venda automáticas em todos os tipos de ambientes, apesar do preferencial continuar a ser o ambiente de trabalho - seja para os funcionários se equiparem para a natureza do seu trabalho, seja para salvaguardar a sua segurança contra os riscos de contágio.


Desde grandes espaços como centro comerciais, passando por centros de saúde, estações de comboios, autocarro, metro ou aeroportos, todos começaram a adoptar este tipo de máquinas.. Neste sentido, municípios e autarquias decidiram instalar máquinas automáticas em pontos específicos para servir os seus concidadãos, tornando-se um serviço público essencial para a sociedade.



17. O céu é o limite


O estado de arte do mercado de Vending em Portugal está em constante atualização, pelo que não se surpreenda se encontrar uma vending machine a comercializar o que nunca imaginou!


Luís Teles, com formação académica em Turismo e Eventos, lançou em Portugal o projeto de venda automática de protetores solares através da colocação de máquinas dispensadoras em pontos estratégicos dos principais roteiros turísticos. O projeto de inovação concebido em Aveiro e designado Sun Care Boxes, começou a ser testado este verão no interior de uma cadeia hoteleira, em exclusivo com a marca Nivea.


Gonçalo Sousa Tavares, head of shopper & customer marketing na Beiersdorf Portugal (NIVEA) reconhece que esta é uma “oportunidade diferente” para um produto tradicional. “É uma abordagem inovadora pela sua simplicidade, mas também corajosa, dado o momento que vivemos”, considera o responsável, classificando as novas vending machines como “uma forma de a marca estar mais próxima dos shoppers e das suas necessidades imediatas”.

E você, do que está à espera para se lançar no alucinante mundo da distribuição automática?



Fontes:


Caso queira saber mais sobre as possibilidades dos sistemas de venda automática não deixe de visitar o nosso parceiro HostelVending:

https://www.hostelvending.com/modelo-negocios-en-la-venta-automatica


https://www.hipersuper.pt/2021/09/03/maquina-venda-automatica-protetores-solares-estreia-no-algarve-marca-nivea/


412 visualizações0 comentário